Conselhos

Cinco componentes da aptidão na ginástica

Cinco componentes da aptidão na ginástica



We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

O esporte da ginástica exige aptidão física para que o atleta complete com sucesso as habilidades necessárias em todos os aparelhos. Técnica, precisão e graça são incorporadas em cada habilidade de ginástica. Uma combinação de habilidades de ginástica compõe uma rotina que é frequentemente realizada durante eventos ou exposições de competição. Para dominar as habilidades necessárias e executar rotinas, um ginasta deve possuir componentes específicos de condicionamento físico. Cinco componentes da aptidão para ginástica incluem composição corporal, flexibilidade, força muscular, resistência muscular e resistência cardiorrespiratória.

Composição do corpo

A composição corporal, um componente necessário da ginástica, é a associação entre gordura, músculo e osso dentro do corpo. O percentual de gordura corporal de uma ginasta masculina varia de 5 a 12%, enquanto a gordura corporal de uma ginasta feminina varia de 10 a 16%, de acordo com o Sport-Fitness-Advisor.com. O aumento do percentual de gordura corporal pode prejudicar a resistência, a flexibilidade e a capacidade de saltar de um ginasta. Densidade óssea adequada e massa muscular magra fornecem a força e o suporte adequados para executar habilidades ginásticas exigentes. As ginastas de elite seguem um plano de nutrição que incorpora o consumo de proteínas magras, gorduras saudáveis ​​e carboidratos complexos, além de se envolver em um regime de treinamento e condicionamento de força para obter a composição corporal ideal.

Flexibilidade

Outro componente importante do condicionamento físico na ginástica inclui flexibilidade, a capacidade de mover uma articulação através de uma amplitude de movimento completa. As ginastas de elite possuem flexibilidade superior, pois esse componente de aptidão permite que elas estendam demais as pernas, executem vários saltos e caiam para frente e para trás. A flexibilidade pode melhorar a coordenação e o equilíbrio, pois esse componente da aptidão melhora o alinhamento esquelético e reduz a lesão musculoesquelética.

Força muscular

A força muscular, a força máxima exercida por um único músculo ou grupo muscular, desempenha um papel crítico na execução de habilidades avançadas de ginástica. As ginastas masculinas demonstram força muscular quando levantam seu peso corporal no cavalo com alças ou seguram seu peso enquanto realizam uma habilidade nos anéis gigantes. As ginastas do sexo feminino exibem força muscular ao executar uma habilidade avançada no cofre. Movimentos que demonstram força muscular geralmente envolvem movimentos rápidos que exigem força significativa. Alcançar força máxima com tamanho mínimo de músculo é o objetivo final do treinamento de força na ginástica, relata a USA Gymnastics.

Resistência muscular

A resistência muscular, a capacidade de um músculo exercer força repetidamente, atua como um componente crítico durante uma competição de ginástica. Esse componente físico aumenta a resistência de uma ginasta e diminui a fadiga muscular. Por exemplo, as ginastas usam resistência muscular durante uma rotina de andar, pois as rotinas de piso exigem passes de queda consecutivos que usam os mesmos grupos musculares repetidamente. Para evitar a fadiga muscular no final de uma rotina de piso ou cavalo com alças, um ginasta deve adquirir resistência muscular significativa para manter seu nível de desempenho. A prática de exercícios repetitivos de condicionamento, como flexões, flexões e levantamento de pernas, aumenta a resistência muscular.

Resistência cardiorrespiratória

Resistência cardiorrespiratória refere-se ao componente de condicionamento físico que permite que o coração, vasos sanguíneos e pulmões transportem nutrientes e oxigênio para os músculos de trabalho da ginasta. Todos os aparelhos de ginástica que envolvam atividade aeróbica, como piso, barras, viga, cavalo com alças e anéis, requerem resistência cardiorrespiratória. Ginastas com resistência cardiorrespiratória ideal podem se beneficiar de maior resistência, menos falta de ar, recuperação respiratória mais rápida e aumento da força cardiovascular. Um ginasta com baixa resistência cardiorrespiratória pode se esforçar para terminar uma rotina de andar ou exibir uma falta de ar extrema depois de terminar.